17 de maio de 2015

Mariane Telles foi morta por asfixia dentro do Senai

O Delegado Regional de Polícia Civil de Joaçaba, Daniel Régis, reuniu a imprensa novamente neste domingo (17) para apresentar novos elementos sobre a morte da jovem Mariane Telles. Antes da entrevista, Vagner foi flagrado pelos jornalistas recebendo a visita da esposa (foto abaixo).

Na coletiva foram apresentados os pertences da adolescente, morta por Vagner Fernandes do Nascimento, 22 anos, o qual confessou o crime na sexta-feira, depois de cair em várias contradições. De acordo com Daniel Régis, os objetos foram encontrados enterrados próximo ao local onde foi deixado o corpo, no interior de Jaborá.

“Mariane foi morta dentro do Senai”, revelou o delegado, ao informar que Vagner levou a vítima até uma sala de depósito, onde a matou por asfixiada com um cordão de nylon (ainda com sangue), depois de tentar violentá-la. “Ele deve ser indiciado por homicídio qualificado, ocultação de cadáver e vai responder por tentativa de estupro, crime contra a dignidade sexual. As circunstâncias permanecerão restritas aos altos, até para que a gente possa preservar a menina Mariane e sua família”, justificou Daniel Régis para não afirmar se a vítima foi ou não estuprada pelo autor.

Os detalhes foram apurados neste final de semana durante a reprodução simulada com o apoio do Instituto Geral de Perícias. “O crime ocorreu entre 13h40 e 14h do dia 16 de março. O tapete vermelho foi utilizado por Vagner para retirar o corpo de Mariane de dentro do Senai e esconde-lo em um matagal aos fundos do prédio. Por volta das 15h30min ela foi levada dentro do porta-malas do veículo até o interior de Jaborá, onde foi encontrada 30 dias depois”, detalhou Daniel Régis ao dizer que tudo está esclarecido. “As informações que ele trouxe durante a reprodução, e o fato dele ter entregue de livre e espontânea vontade os pertences, que havia escondido em um saco de lixo e enterrado próximo ao local do corpo, demonstram a forma cabal de autoria, além da materialidade que já tinha sido apurada”.

O delegado também fez questão de esclarecer que Mariane tinha apenas uma relação de amizade com Vagner. “Aquela versão que eles mantinham um caso amoroso é totalmente falsa. Ele próprio admitiu isso. Ela nunca manteve relação que não fosse de amizade com ele”.




Foto/Fotos: Caco da Rosa






Comentários
0 Comentários