14 de maio de 2015

Acircan Jovem reúne empresários para Sessão de Negócios

O Núcleo de Jovens Empreendedores (Acircan Jovem), em parceria com a Associação Empresarial Rural e Cultural Camponovense (Acircan) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) realizaram na última quarta-feira (13), a 5ª edição da Sessão de Negócios.

O evento empresarial é organizado em formato de reuniões comerciais, onde empresários de diferentes segmentos apresentam seus produtosou serviços num espaço de tempo pré-definido e com isso tem a possibilidade de aumentar sua rede de relacionamento. A Sessão de Negócios foi realizada no Auditório João Carlos Bebber com a participação de 105 pessoas, representantes de empresas de diferentes segmentos do município de Campos Novos e região, além de autoridades empresarias, políticas e representantes do Sebrae.
Em um minuto e meio, em cada mesa, os empresários interagiram uns com os outros e tiveram a oportunidade de apresentar os serviços prestados e assim, gerar negócios além de aumentar a rede de contatos. “O formato da Sessão de Negócios utiliza um sistema próprio que gerencia o tempo de apresentação de cada empresa, assim todos os participantes tiveram oportunidade de apresentar sua empresa e, ao mesmo tempo, ouvir as demais apresentações”, enfatiza Lucas Cesa, coordenador do Núcleo.

De acordo com Lucas o evento deste ano foi sucesso mais uma vez. "Foi muito bom, foi um sucesso. Mais uma vez superamos as expectativas nas vendas, com a participação de 105 empresas”, disse o coordenador. A Sessão de Negócios é uma das marcas do Núcleo Acircan Jovem.

Em seu discurso Luciano Silva, Gestor da metodologia Sessão de Negócios do Sebrae, enfatizou que a média de participantes do evento em Santa Catarina é de 50 empresas, em Campos Novos, a cada edição os números são superados. No ano passado ficou perto de 90 empresas e nesta última edição foram 105 inscritos. “Para nós do Sebrae é muito importante esse resultado e para os empresários e para o município é mais importante ainda, pois, acabam gerando negócios entre si e o dinheiro fica na cidade”, ressaltou Luciano.




Fonte: Jornal Folha Independente



Comentários
0 Comentários