29 de julho de 2013

Policiais civis entram em greve por tempo indeterminado em SC

Policias Civis de Campos Novos também aderiram a greve.
(foto: Oséias Inácio).
Policiais Civis de Santa Catarina entraram em greve por tempo indeterminado na manhã desta segunda-feira. De acordo com o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Santa Catarina, Anderson Amorim, a decisão pela paralisação foi tomada após assembleias realizadas no sábado, dia 27, em Florianópolis, Blumenau, Lages, Joinville, Joaçaba, Chapecó e Criciúma. 

Entre as reivindicações da categoria estão o reconhecimento salarial, a redução de oito para quatro níveis de carreira, além do aumento do efetivo com a realização de concursos. 

— Não é uma greve para ficar em casa. É para trabalhar e mostrar para a população as nossa reivindicações — disse Amorim. 

Segundo o Sinpol, a adesão iniciou pela parte da manhã na regiões Oeste, Sul, Norte e Capital do Estado.


Nos Detrans, Ciretrans e Citrans, não serão emitidos documentos como Carteira Nacional de Trânsito e outros documentos, salvo casos excepcionais, a serem avaliados pelos agentes. Procedimentos para investigações em andamento não serão feitos e nem encaminhamento de inquéritos policiais, a não ser caso haja algum flagrante. 



O governo do Estado afirma que não negocia quando há greve. O secretário de Estado da Fazenda, Antonio Gavazzoni, afirma que tem sido discutida uma nova política salarial para categorias da Segurança Pública desde janeiro, propondo-se um incremento salarial médio de quase 60% em 2,5 anos. 


O que vai ser realizado 


Nas delegacias, a atuação será de 30% dos policiais e só serão realizados registros e atendimentos de: 

> homicídio; 
> tentativa de homicídio; 
> suicídio; 
> roubo seguido de morte; 
> sequestro e cárcere privado; 
> estupro; 
> desaparecimento de pessoa; 
> furto/roubo de veículo; 
> recuperação de veículo furtado/roubado.

Para os demais atendimentos a população deve acessar a Delegacia Eletrônica via internet, pelo site da Polícia Civil.
DIÁRIO CATARINENSE


Comentários
0 Comentários