10 de maio de 2013

Extração de 429 araucárias pode render multa de mais de R$ 300 mil para fazendeiro


A Polícia Militar Ambiental notificou o proprietário da Fazenda Três Pinheiros, localizada no interior do município de Vargem, próximo a Campos Novos, após a constatação do corte de espécie de árvores nativa ameaçada de extinção. Segundo o soldado Evandro Botega, do Pelotão de Polícia Ambiental com sede em Herval d' Oeste, no dia 26 de abril houve a verificação de denúncia de destruição de árvores nativas da espécie Araucária (Pinheiro brasileiro). No local foram encontradas 429 árvores que foram arrancadas pela raiz com o uso de escavadeira hidráulica.

A Polícia Ambiental fez o levantamento e notificou o proprietário da área para que apresente os projetos e licenças ambientais expedidos pelos órgãos competentes. Botega reitera que a Polícia Ambiental ainda aguarda o recebimento das possíveis licenças. Ele destaca que a Polícia Ambiental deverá retornar ao local para fazer o levantamento a respeito das áreas de preservação permanente, pois, houve a extração das espécies em área de preservação permanente, no entorno de nascentes e cursos hídricos.

A multa - que pode ser aplicada por árvore destruída - pode chegar a R$ 750,00 a unidade - R$ 500,00 mais agravante por tratar de espécie em extinção – ou seja, o valor total poderá ultrapassar os R$ 300 mil. “Não havendo as licenças ambientais será elaborado todo o procedimento administrativo, com o indicativo de multa e a apreensão da madeira extraída que ainda está no local”, ressalta.

O agravante tem por base que as espécies destruídas, além de correr o risco de extinção, geram sementes nesta época, o pinhão. Segundo o proprietário, a extração das araucárias teria ocorrido no início do mês de abril.

Fonte: Rádio Catarinense


Comentários
1 Comentários